Visualizações a partir de maio 2010

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Olá, quanto tempo hein...

Vamos lá, nova tentativa de motivação para as aulas de língua portuguesa. Notícias fresquinhas e correções virtuais...vamos tentar uma nova ferramenta de acesso a tecnologia , viabilizando as estratégias em sala de aula. Bem-vindos.
Flavinha

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

3º Ciclo de Palestras da Formação Continuada de Português

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,
Muda-se o ser, muda-se a confiança;
Todo o mundo é composto de mudança,
Tomando-se sempre novas qualidades.
Camões

Inteligência Linguística
Data: 23/11/11 das 07:30 às 09:30 h
Ministrante: Clarice dos Santos

Dificuldades na Leitura e na Escrita
Data: 23/11/11 Manhã: 09:45 às 11:30 e Tarde: 13:30 às 15:30 horas
Ministrante: Clarice dos Santos

Inteligência Linguística
Data: 23/11/11 das 15:45 às 17:30 horas
Ministrante: Prof. Drª Maria de Lurdes A. S. Lucena

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Ciclo de Palestras

Aulas Atrativas Evitando a Indisciplina
Ministrante: Prof. Esp. Alexandre Ribeiro
Data: 25/10/11
Horário: 19:30 - 21:00 horas

Cérebro, Inteligência e Aprendizagem
Ministrante: Prof. Esp. Clarice dos Santos
Data: 26/10/11
Horário: 07:30 - 09:30 horas

Inteligências Múltiplas
Ministrante: Prof. Esp. Clarice dos Santos
Data: 26/10/11
Horário: 09:45 - 11:30 horas

Inteligência Emocional na Escola
Ministrante: Prof. Esp. Clarice dos Santos
Data: 26/10/11
Horário: 13:30 - 15:30 horas

A Importância da Busca de Aprimoramento para o Professor
Ministrante: Prof. Dr. Carlos Lucena
Data: 26/10/11
Horário: 15:45 - 17:30 horas

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Olimpíada de Língua Portuguesa - Informativo

Nesta sexta-feira, 23 de setembro, às 19h, A Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro será tema do programa Salto para o Futuro, da TV Escola, canal do Ministério da Educação transmitido e produzido pela TV Brasil.
Sonia Madi, coordenadora pedagógica da Olimpíada; Antonio Augusto Gomes Batista, da Coordenadoria de Desenvolvimento de Pesquisas do Cenpec; e Célia Farias Rocha, professora da rede estadual da Bahia na cidade de Malhada de Pedras serão os convidados para falar do trabalho de formação de professores desenvolvido no âmbito da Olimpíada. A transmissão será feita ao vivo e você poderá participar do debate enviando perguntas - antecipadamente ou durante o programa -para o e-mail salto@mec.gov.br ou pelo telefone 0800 282 6757. Para assistir, sintonize a TV Escola na antena parabólica, operadora de TV a cabo ou assista pela Internet clicando no ícone TV Escola ao vivo: http://tvbrasil.org.br/saltoparaofuturo
Até a próxima semana, a página do Salto para o Futuro na internet também manterá no ar uma enquete e um fórum de discussões sobre a Olimpíada: acesse e participe! Mais informações na página da Comunidade Virtual Escrevendo o Futuro: http://escrevendo.cenpec.org.br 

 Central de Atendimento: 0800 771 9310 
 http://twitter.com/OlimpiadaLP Olimpíada de Língua Portuguesa

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Sobre a polêmica do livro "Por uma vida melhor"

O Prof. José Luiz Fiorin falar sobre o livro do MEC!
Como linguista, tenho que repudiar a ignorância que paira sobre o tema.
Vale a pena ver a entrevista  para não se deixar levar pelo erro de interpretação, sem conhecimento de causa e preconceituoso da mídia.

sexta-feira, 18 de março de 2011

Rede Nacional de Formação Continuada - MEC/UFU


Estão abertas as inscrições para o Curso Rede Nacional de Formação de Continuada de Professores da Educação Básica – MEC. Os cursos serão ministrados pela Universidade Federal de Uberlândia, em dois polos: Ituiutaba e Uberlândia.
Clique aqui para ler o folder e obter mais informações.


Os interessados deverão enviar um e-mail para redeformacao@proex.ufu.br, com as seguintes informações:
· Nome Completo
· Telefone
· e-mail
· Polo escolhido (Uberlândia ou Ituitaba)
· O curso escolhido (somente um curso por professor)
Observação:
As opções de curso são:
Curso 1 – Educação Infantil de 0 a 3 anos
Curso 2 – Educação Infantil 4 e 5 anos
Curso 3 – Ensino Fundamental 1º, 2º e 3º ano
Curso 4 – Ensino Fundamental 4º e 5º ano
Curso 5 – Ensino fundamental 6º ao 9º ano
Curso 6 – Ensino Médio
Qualquer dúvida entrar em contato pelo telefone: (34) 3239-4163 – falar na Sala G117 Michelle ou Divina ou pelos
emails: redeformacao@proex.ufu.br ou michellecl82@gmail.com.

Formação Continuada PROEX/UFU - CEMEPE/PMU



Estão abertas as inscrições para o programa de Formação Continuada da parceria PROEX/UFU-CEMEPE.
Clique aqui para ler o folder e obter mais informações.

EIXO 1 – Linguagens e Culturas
EIXO 2 – Gênero, Raça e Etnia
EIXO 3 – Saúde e Meio Ambiente
EIXO 4 – Diversidade, Equidade e Inclusão


terça-feira, 15 de março de 2011

FOLHA AMASSADA

Quando eu era criança, por causa do meu caráter impulsivo, tinha raiva de qualquer coisa. Na maioria das vezes, depois desses incidentes me sentia envergonhada me esforçava para consolar a quem eu tinha magoado.

Um dia , minha professora me viu pedindo desculpas, depois de uma explosão de raiva e entregou-me uma folha de papel lisa e disse:

Amasse-a!

Com medo, obedeci e fiz com ela uma bolinha. A professora me disse novamente: agora deixe-a como estava antes.

Óbvio que não pude deixá-la como antes. Pôr mas que tentasse, o papel continuava cheio de pregas.

A professora me disse: o coração das pessoas é como esse papel. A impressão que neles deixamos será tão difícil de apagar como esses amassados. Assim, aprendi a ser mas compreensiva e mais paciente.

Quando sinto vontade de estourar, lembro daquele papel amassado. A impressão que deixamos nas pessoas é impossível de apagar. Quando magoamos alguém com nossas ações ou com nossas palavras, logo queremos consertar o erro, mas é tarde demais....

Alguém já me disse uma vez: "fale somente quando suas palavras possam ser tão suave como o silêncio. Mas não deixe de falar, por medo da reação do outro.

Acredite, principalmente em seus sentimentos!

Seremos sempre responsáveis pelos nossos atos.


Anita Godoy


quarta-feira, 9 de março de 2011

HAIKAIS


Clique na imagem e leiam os excelentes haikais de Alonso Alvarez. Trabalhem os textos com seus alunos.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

O barbeiro

Certo dia um florista foi ao barbeiro para cortar seu cabelo. Após o corte perguntou ao barbeiro o valor do serviço e o barbeiro repondeu:
- Não posso aceitar seu dinheiro porque estou prestando serviço comunitário essa semana.
O florista ficou feliz e foi embora. No dia seguinte, ao abrir a barbearia, havia um buquê com uma dúzia de rosas na porta e uma nota de agradecimento do florista.
Mais tarde no mesmo dia veio um padeiro para cortar o cabelo. Após o corte, ao pagar, o barbeiro disse:
- Não posso aceitar seu dinheiro porque estou prestando serviço comunitário essa semana.
O padeiro ficou feliz e foi embora. No dia seguinte, ao abrir a barbearia, havia um cesto com pães e doces na porta e uma nota de agradecimento do padeiro.
Naquele terceiro dia veio um deputado para um corte de cabelo. Novamente, ao pedir para pagar, o barbeiro disse:
- Não posso aceitar seu dinheiro porque estou prestando serviço comunitário essa semana.
O deputado ficou feliz e foi embora.
No dia seguinte, quando o barbeiro veio abrir sua barbearia, havia uma dúzia de deputados fazendo fila para cortar cabelo .

Essa história ilustra bem a grande diferença entre os cidadãos do nosso país e os políticos que o administram.

"POLÍTICOS E FRALDAS DEVEM SER TROCADOS COM FREQÜÊNCIA PELO MESMO MOTIVO."

domingo, 19 de dezembro de 2010

Biblioteca Digital de Fernando Pessoa

Casa Fernando Pessoa - Biblioteca particular do poeta

A Casa Fernando Pessoa possui um tesouro único no mundo: a biblioteca particular desta figura maior da literatura. É muito raro conseguir-se encontrar a biblioteca inteira de um escritor com a dimensão universal de Pessoa. Os livros tendem a mover-se muito depressa: emprestam-se, perdem-se, vendem-se. Pessoa também vendeu alguns – mas deixou-nos 1142 volumes, de todos os géneros e em vários idiomas, densamente anotados e manuscritos.

Entendemos que uma biblioteca desta importância devia tornar-se património da humanidade – e não apenas dos que podem deslocar-se a esta Casa onde Fernando Pessoa viveu os últimos quinze anos da sua vida.

Graças à dedicação de uma equipa internacional de investigadores coordenada por Jerónimo Pizarro, Patricio Ferrari e Antonio Cardiello foi possível digitalizar, na íntegra, toda a biblioteca. Graças ao apoio da Fundação Vodafone Portugal foi possível colocar online cada uma das páginas digitalizadas. Deste encontro de entusiasmos generosos resultou a disponibilização gratuita da preciosa biblioteca do autor de O Livro do Desassossego , que agora pertence aos leitores em qualquer parte do globo. Procurámos tornar acessível e simples a compreensão da biblioteca no seu todo – que está classificada por categorias temáticas – e a consulta de cada livro. Destacámos páginas que incluem manuscritos do próprio Pessoa – ensaios e poemas escritos nas páginas de guarda dos livros.

Trata-se de uma biblioteca aberta ao infinito da interpretação – bela, surpreendente e instigante, como tudo o que Fernando Pessoa criou. Usufruam-na.

Link para o acervo digital

Inês Pedrosa
Outubro 2010

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

COLEÇÃO: História Geral da África

Brasília: UNESCO, Secad/MEC, UFSCar, 2010.
Resumo: Publicada em oito volumes, a coleção História Geral da África está agora também disponível em português. A edição completa da coleção já foi publicada em árabe, inglês e francês; e sua versão condensada está editada em inglês, francês e em várias outras línguas, incluindo hausa, peul e swahili. Um dos projetos editoriais mais importantes da UNESCO nos últimos trinta anos, a coleção História Geral da África é um grande marco no processo de reconhecimento do patrimônio cultural da África, pois ela permite compreender o desenvolvimento histórico dos povos africanos e sua relação com outras civilizações a partir de uma visão panorâmica, diacrônica e objetiva, obtida de dentro do continente. A coleção foi produzida por mais de 350 especialistas das mais variadas áreas do conhecimento, sob a direção de um Comitê Científico Internacional formado por 39 intelectuais, dos quais dois terços eram africanos. 
Download gratuito (somente na versão em português):
Informações Adicionais:

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Professores elegem nova coordenação da área

Neste dia 07 de dezembro, nos períodos da manhã e tarde, os professores da área de Português e Literatura de 6o ao 9o ano do ensino fundamental da rede municipal votaram para escolher o novo coordenador da área. O processo está normatizado pelo Art. 2º do in SME nº 005/07 (vide documento informativo neste link).
Apenas uma candidata se apresentou para concorrer ao processo de eleição: a professora efetiva Flávia Augusta Teixeira. Ela apresentou suas propostas para os 14 professores que compareceram neste dia representando a categoria. O coordenador atual, o professor André Luís Batista Martins também esteve presente e votou. Registramos ainda a presença do inspetor Edivânio Ávila que acompanha a área.
A apuração dos votos foi realizada às 17 horas na sala da coordenação geral do Ensino Fundamental. O resultado foi quinze votos a favor candidata Flávia Augusta Teixeira para assumir a coordenação da área em 2011. O resultado ainda deve ser ratificado pela Secretaria Municipal de Educação.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Minuta para eleição da coordenação de área

MINUTA DE PROJETO PARA ELEIÇÃO DA COORDENAÇÃO DE ÁREA DE LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURA DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO UBERLÂNDIA – MG

Será apresentada em 07/12/2010 por Flávia Augusta Teixeira


É preciso dizer inicialmente que, o trabalho da coordenação do professor –coordenador André Luís Batista Martins foi notoriamente bem desenvolvido e nossa proposta permeará a continuidade de suas iniciativas, haja visto a nossa efetiva participação dentro da formação continuada e o acompanhamento dos cursos oferecidos em parceria com a Universidade Federal de Uberlândia, que só vieram enriquecer o aprimoramento individual dos profissionais da área da área de Língua Portuguesa e Literatura deste município.
Ainda se faz de suma importância, o engajamento e conscientização dos professores da área para a formação continuada. É necessário que o coordenador incentive de forma incisiva para que cada escola tenha seu coordenador de área, para que assim , a atuação seja mais efetiva e que consigamos com ainda mais sucesso, que as escolas do município consigam interligar os conteúdos curriculares de forma paralela as propostas que foram expostas dentro do projeto de formação dos professores.
Outro ponto que devemos tocar é a questão da quantidade de horas-aula oferecidas a cada coordenador, alterando-as de 3 hs para o quanto for possível, para que o professor também se sinta estimulado dentro do seu cargo a dinamizar as relações entre os colegas- professores, disponibilizando mais oportunidades de acompanhar os trabalhos desenvolvidos pela escola.
A iniciação digital promovida pelo coordenador em 2009 e 2010 foi interessante e precisa ser promovida novamente . O curso foi básico, porém prático. Nós visualizamos a necessidade de oferecer novamente ,aos profissionais interessados, estes caminhos de atualização tão necessários à prática de ensino da Língua Portuguesa e tão discutidos dentro do III Seminário de Língua Portuguesa deste ano, no curso dos ministrantes Cleber e Ângela, “Avaliação e Novas Tecnologias.
A formação continuada em 2011 , a meu ver, ainda deverá oferecer um ambiente de motivação no ato de ensinar . Acredito que nós , profissionais da área , estamos sedentos por mecanismos de atuação que possam dinamizar nossa prática.
Ademais, suscintamente relato os pontos de continuidade que propomos para a os trabalhos em 2011 :

• Incentivar a coordenação de área junto às escolas ;
• Reivindicar aumento de carga horária para os coordenadores;
• Promover o 4º seminário de língua portuguesa e literatura do município; atentando para os trabalhos bem sucedidos em sala de aula;
• Dar continuidade a alimentação do blog da coordenação com informes, projetos , pesquisas, etc com divulgação ampla para a comunidade escolar;
• Manter intercâmbio com outras áreas;
• Dinamizar temas;
• Oferecer o 2º curso “Ferramentas Digitais na Educação” , atendendo às necessidades do professorado em sua iniciação digital;
• Manter a informação via e-mail para os profissionais sobre eventos, palestras, informes e outros;
• Dinamizar tema gerador dos trabalhos em 2011 com os professores, atendendo novas expectativas.
• Proporcionar momentos de discussão dos problemas exclusivos da nossa área.
• Dar continuidade a reformulação das diretrizes.
• Solicitar o curso de correção de redações com desconto para participantes da formação continuada. ( sugestão da prof. Iane).

.

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Link para Avaliar o Curso de Formação Continuada 2010

Formulário de avaliação do curso de Formação Continuada em Língua Portuguesa de 2010: 
Avaliação: processos e procedimentos






De COORDENAÇÃO DE PORTUGUÊS E LITERATURA

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Provas da Adimu

Olá Pessoal !


As provas de Matemática e Português estão postadas no site. Para acessar clique aqui




Att..
Cleber Oliveira
Coord. Matemática

terça-feira, 30 de novembro de 2010

ADIMU: Responsabilidades Compartilhadas

O objetivo deste texto1 é o de esclarecer alguns posicionamentos assumidos pelo artigo “Avaliação escolar municipal” de autoria da professora Ana Maria das Dores, publicado por este jornal no dia 14/11/2010.

Inicialmente, é preciso dizer que a Avaliação Diagnóstica Municipal de Uberlândia (ADIMU) não foi “criada” e tampouco se trata de algo “vindo pronto de cima para baixo” (sic). A ADIMU, implantada este ano na rede municipal de ensino, foi idealizada para ser o nosso e não mais um instrumento de avaliação em larga escala. Estamos inaugurando um sistema de diagnóstico para identificar dificuldades dos alunos no início e no final de cada ano letivo. E, assim, possibilitar ao próprio professor programar/reprogramar atividades diversificadas ao longo do ano letivo no intuito de amenizá-las. Longe de ser uma ação isolada da assessoria pedagógica da Secretaria Municipal de Educação de Uberlândia (SME), a proposta é construir, em parceria com a comunidade escolar, uma prática de diagnóstico contínua e não circunstancial; reveladora e não classificatória. Justamente por esta característica de algo em construção, é que toda contribuição no sentido de aprimorarmos o processo será bem vinda. Mas não podemos nos calar diante de discursos panfletários que, ao invés de fazer uma crítica saudável e propor caminhos alternativos, se ocupam apenas em atirar a primeira pedra, sem vislumbrar um contexto maior de telhados de vidro.

É pertinente lembrar que a ADIMU foi idealizada por uma equipe de professores/coordenadores da própria rede com experiência em sala de aula. Dentre os quais, estão representantes legitimamente eleitos pelos seus pares para coordenar a Formação Continuada das áreas envolvidas. Este grupo elaborou e está acompanhando os resultados do diagnóstico. Não só durante a aplicação das provas, mas, principalmente, durante sua divulgação e repercussão. O que tem ocorrido em reuniões específicas, nos encontros de Formação Continuada e nas escolas.

A ADIMU não tem a pretensão de abarcar todas as idiossincrasias de nossos alunos, ou atender todas as peculiaridades locais. Este objetivo deve ser atingido por cada unidade escolar que, independente de estar localizada na zona urbana ou rural, deve propiciar a melhoria da qualidade do ensino para todos. E, justamente por perseguir este esse objetivo, a ADIMU se faz necessária. Não há como fugir do imperativo da avaliação dos conhecimentos quanto o que se propõe é a melhoria de todo o processo educativo e não apenas da valorização de aspectos regionais.

Simploriamente, é fácil dizer em um artigo de jornal que constitui tarefa simples consultar os profissionais da educação para saber de uma suposta prova ideal. Ideal por existir apenas no campo das idéias? Talvez. Contudo, este trabalho de consulta às bases encontra-se consolidado nas diretrizes curriculares de cada área de ensino. Não precisamos reinventar a roda para elaboração de nossa prova censitária. Ademais, essas diretrizes foram elaboradas para nortear o trabalho das escolas da rede municipal e estar presente nos planos anuais de ensino dos professores. Impossível é pensarmos em uma prova que não seja uniforme ou que atenda toda peculiaridade de cada unidade escolar como quer a professora Ana Maria das Dores.
Para quem vem a público reprovar a iniciativa da ADIMU, apresentamos outras perspectivas de análise para os leitores deste jornal. Em primeiro lugar, cabe a seguinte pergunta. O que se aproxima mais de uma “profunda falta de respeito” em relação aos profissionais da educação: disponibilizar um sistema alternativo de diagnóstico para subsidiar tomada de decisões ou silenciar com relação às dificuldades de nosso sistema de ensino? E uma segunda pergunta. O que se relaciona mais com uma “agressão aos alunos”: submetê-los a uma avaliação de habilidades de leitura/ interpretação ou subestimar as suas capacidades, rotulando-os de antemão como “crianças com limitações para abstração”?

E para quem manifesta o desejo que SME “tivesse uma equipe que visitasse as escolas”, somos obrigados a apontar uma pura falta de informação/interesse, pois o desejo da educadora Ana Maria das Dores vem sendo concretizado há um bom tempo com as equipes de roteiros definidos de visita às escolas da rede para acompanhamento e apoio. A saber: equipes do Ensino Fundamental do Plano de Intervenção Pedagógica (PIP) e do Plano de Desenvolvimento na Escola(PDE-E). Além das equipes de outros setores como Ensino Infantil, Núcleo de Tecnologia e Ensino, Leitura e Mídia e Núcleo de Apoio às Diferenças Humanas (NADH). Podemos citar também o trabalho de Formação Continuada in loco que tem lugar em algumas escolas. Esperamos que a colega não ignore a intensa atividade do Centro Municipal de Estudos e Projetos Educacionais Julieta Diniz (Cemepe), no sentido de promover a Formação Continuada de todos os profissionais da educação, por meio de cursos, palestras, seminários, dentre outras atividades voltadas exclusivamente para “auxiliar a escola e o ensino como um todo”.Lamentamos apenas a sua ausência no nono encontro de formação continuada do terceiro ano. Quando, então, os professores tiveram a oportunidade de falar e registrar suas críticas e sugestões para nos auxiliar na melhoria da ADIMU. Entendemos que a professora tenha achado a prova de matemática extensa, apontando as dificuldades de seus alunos. É natural que alguém que trabalhe com os pressupostos tradicionais tenha, no início, dificuldade de entender a perspectiva da Educação Matemática de caráter formativo. Ou seja, a preocupação não está só com os resultados, mas também com os processos matemáticos, porque os erros são uma fonte de informação essencial e não algo a ser tratado de modo puramente contábil.

Por outro lado, vários professores acharam o processo válido e as provas bem elaboradas, cobrando do aluno o raciocínio lógico. Para quem não sabe “o que fazer com os resultados” da ADIMU, transcrevemos aqui a opinião da professora Graça Talita de Lacerda, avaliando a segunda etapa da ADIMU do terceiro ano, no encontro de formação continuada no Cemepe: “A princípio me assustei com a quantidade de textos escritos na prova. Mas todo conteúdo já havia sido trabalhado, eu já tinha dado questões parecidas ao longo do ano. Não percebi tantas dúvidas como pensei que fossem aparecer. Os alunos conseguiram fazer a prova, mas alguns não entenderam bem o que estava sendo pedido. Acredito que mesmo com os erros pude ver o resultado do trabalho realizado e analisei quais capacidades meus alunos ainda precisam melhorar.”

Para concluir, trazemos a concepção de Luckesi (2002)2  que entende a avaliação como forma de ajuizamento da qualidade do objeto avaliado para uma tomada de posição no sentido de aceitá-lo ou transformá-lo. Para este autor, a avaliação está diretamente relacionada com uma tomada de decisão. Deste modo, o objetivo da ADIMU está posto em sua concepção: um caminho que levará a uma tomada de decisões. Contudo, não deve ser entendido como um processo unilateral. Ele implica em responsabilidades a serem compartilhadas. Da mesma forma que a avaliação sistêmica pretende ser um valioso instrumento para o professor refletir a sua atuação em sala de aula, ela também está posta para que os dirigentes políticos possam rever as suas prioridades. Neste sentido, aluno e todos profissionais da educação só têm a ganhar com esta iniciativa.
André Luís Batista Martins

Coordenador de Área – Língua Portuguesa
Secretaria Municipal de Educação/CEMEPE

------------------
1 Uma versão deste artigo "Avaliação escolar municipal" foi publicada no Jornal Correio em 30/11/201
2 LUCKESI,Cipriano C. Avaliação da aprendizagem escolar. 13º ed. São Paulo:Cortez, 2002



quarta-feira, 24 de novembro de 2010

sábado, 16 de outubro de 2010

FORMAÇÃO CONTINADA -outubro 2010

Neste mês de outubro, nossa formação continuada terá dois momentos. Primeiro, teremos o nosso encontro mensal no dia 19 de outubro, nesta terça-feira. A nossa convidada é a Profa Dra. Maria Cecília de Lima (ILEEL-UFU). Ela falará sobre as "Contribuições da Análise de Discurso Crítica no Processo de Avaliação: oficina de leitura em cena" (tema do nosso encontro). Lembrando que, como de costume, a fala de nossa convidada será realizada no período da manhã das 7h30 as 11h30 e se repetirá à tarde das 13h30 as 17h30. O encontro terá lugar na sala 21 do Centro Municipal de Estudos e Projetos Educacionais Julieta Diniz (Cemepe).
 Na semana seguinte, teremos três dias de atividades intensificadas com  a realização do nosso 3o Seminário Municipal de Literatura e Língua Portuguesa e o 1o Seminário Regional de Avaliação Escolar. Confira a programação no site do evento (http://www.ileel.ufu.br/cemepe/). As inscrições on-line, encerraram-se no início do mês, devido a grande procura e por se tratar de um evento aberto, de cunho interdisciplinar e que já está tomando dimensões regionais. 
A Coordenação de Português conta com a presença de todos os professores de língua portuguesa do município, para reforçar a nossa preocupação e comprometimento com a qualidade do ensino no município.
Agradecemos os nossos parceiros e os apoios recebidos.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Lista de trabalhos inscritos

Confira a lista dos trabalhos inscritos no 

3o Seminário Municipal de Literatura e Língua Portuguesa e 
1o Seminário Regional de Avaliação Escola


Lista de trabalhos aprovados: locais e datas (após o dia 15/10/10 - aguardar)

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Colóquio Internacional: Tramas e dramas do político‏

Linguagens, formas, jogos

18 a 21 de outubro de 2010
Local: Auditórios C e D - Bloco 5 O
Campus Santa Mônica - UFU

Clique na imagem ao lado e leia a programação.

Ou acesso o site do Nephispo: http://www.nephispo.inhis.ufu.br/
.
.

CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA: ENSINO DE HISTÓRIA – TEORIA E PRÁTICA

MÓDULO VIII: HISTORIOGRAFIA E ENSINO DE HISTÓRIA ANTIGA

Conferencista: Prof. Dr. José Otávio Nogueira Guimarães (UnB)

Doutor pela École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS), França, defendeu tese recente sobre o historiador Jean-Pierre Vernant e tratará, nesta conferência, da interlocução entre dois campos: o debate historiográfico e o ensino de História Antiga.


Data: 21/09/2010
Horário: 19h30
Local: Auditório F - Bloco 5 O – Campus Santa Mônica – UFU

.

OFICINA DE CRÔNICAS

O Núcleo de Tecnologia e a Coordenação de Literatura e Língua Portuguêsa do Cemepe
convidam  para a  oficina de crônicas 

Projeto Crônicas animadas: arte e tecnologia na escola

Ministrante: profa. Dra. Kênia Maria de Almeida (ILEEL/UFU)

A oficina será apenas no turno da manhã das 7:30 às 11:30 no dia 21/09/10 (terça-feira)
Local:  Cemepe, sala 27.

(preencha o formulário e clique em enviar)

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Concurso Público - Prefeitura de Uberlândia nº 01/2010

  Saiu o concurso para todos os cargos da PMU - Uberlândia

Edital de abertura 01/2010
Anexo I do Edital 01/2010
Anexo II do Edital 01/2010
Anexo III do Edital 01/2010
Anexo IV do Edital 01/2010
Anexo V do Edital 01/2010
Anexo VI do Edital 01/2010
Anexo VII do Edital 01/2010
Anexo VIII do Edital 01/2010

O Edital e seus anexos também podem ser visualizados através do Diário Oficial do Município, edição 3465B de 26 de julho de 2010 ou através do Site da Conesul.

FORMAÇÃO CONTINUADA - ENCONTRO DE AGOSTO

ATENÇÃO:

A data do encontro do mês de agosto  foi MODIFICADA.

Excepcionalmente,
o encontro deste mês acontecerá nos dias 10 (manhã) e 17(tarde) de agosto.
(a palestra do dia 10 será repetida no dia 17 para contemplar os dois turnos)

No dia 10 de agosto teremos  APENAS o encontro para o turno DIURNO 7h30 as 11h30
 Temática :FILOSOFIA E AVALIAÇÃO com o prof. Dr. Dennys Garcia Xavier (FACCS/UFU)


No dia 17 de agosto teremos APENAS o encontro para o turno da TARDE 13h30 as 17h30

Temática :FILOSOFIA E AVALIAÇÃO com o prof. Dr. Dennys Garcia Xavier (FACCS/UFU)


André Luís BMartins
coord. Port/Lit.- Cemepe

quinta-feira, 8 de julho de 2010

ENCONTRO DO MÊS DE JULHO

Formação Continuada de Língua Portuguesa
Avaliação:processos e procedimentos


Tema: AVALIAÇÃO SISTÉMICA


Ministrantes: Profa. Ms. Lúcia de Fátima Valente (FACIP/UFU)
                       Profa. Ms. Leonice Matilde Richter (FACIP/UFU)

DIA 13 de julho 2010

Local: Cemepe/SME/PMU - sala 21

Turma 01: 7h30 - 11h30
Turma 02: 13h30 - 17h30

quarta-feira, 30 de junho de 2010

SOBRE A REUNIÃO COM OS PROFESSORES DE LÍNGUA PORTUGUESA PARA ANÁLISE DAS COLEÇÕES DE LIVROS DIDÁTICOS DE DO PNLD 2011

No dia primeiro de junho de 2010 (01/06/2010), a Coordenação de Língua Portuguesa da Rede Municipal de Ensino reuniu-se com os professores da área em duas etapas (manhã e tarde) para proceder à análise das coleções de livro didático aprovadas pelo Ministério da Educação (MEC) que as escolas públicas utilizarão entre 2011 a 2013.
É preciso enfatizar que o intuito da reunião foi o de subsidiar o processo de escolha que deverá ter lugar, de forma autônoma, no âmbito de cada unidade escolar. Lembramos que todos os professores da Rede Municipal de Ensino de Uberlândia foram chamados a participar desta atividade. A reunião visou amenizar o fato da maioria das escolas não ter, até a data da reunião, recebido do MEC o guia impresso e, tampouco, os exemplares destinados à análise das editoras.
Assim, foram impressos alguns exemplares do guia e várias cópias das resenhas de todas as 16 coleções. Antes da reunião, entramos em contato com as distribuidoras solicitando, no mínimo 2 exemplares de cada coleção aprovada. No que fomos atendidos por todos representantes, com exceção de três coleções. Duas devido ao desinteresse da própria distribuidora que estava focando em outras coleções aprovadas e uma cuja editora não conseguimos localizar nem com o auxilio da Internet.
A coordenação conduziu a reunião, em um primeiro momento, esclarecendo sobre os princípios que norteiam o programa e os critérios de análise utilizados pelo MEC que estão explicitados no Guia de Livros Didáticos 2011/ Português.
No segundo momento, os professores tiveram a oportunidade de analisar, com o guia e as resenhas, todas as coleções disponíveis. Tiveram, então, tempo para discutir a problemática da utilização do livro didático em sala de aula, bem como comparar e discutir as especificidades de cada coleção. Foi disponibilizado, também, a título de registro, um instrumental de análise, pautado nos cinco critérios do guia. A saber: (1) a natureza do material textual, (2) o trabalho com a leitura, (3) o trabalho com produção de textos, (4) trabalho com a linguagem oral e (5) trabalho com conhecimentos linguísticos. A dinâmica utilizada foi trabalhar em pequenos grupos e/ou individualmente e, depois, compartilhar a apreciação feita com todos.
Voltamos a enfatizar que, em nenhum momento, essas reuniões tiveram caráter deliberativo sobre as opções dos professores. Apenas oportunizamos o contato com as coleções, a discussão, a reflexão e o favorecimento de suportes para as futuras escolhas. Isto porque, em parte, é a função da coordenação, e em outra, porque muitas coleções não haviam chegando às escolas. Ressaltamos, ainda, a importância da participação dos presentes neste momento e a liberdade dos professores de cada escola, fazerem suas escolhas de forma democrática e transparente.
Informamos, também, que a coordenação disponibilizou um formulário eletrônico para que os professores, individualmente ou em grupo, opinem sobre as coleções . Trata de um formulário simples, no qual os professores preenchem os seguintes dados: nome(s); escola que atua; coleção adotada pela escola no PNLD anterior (2008), opinião sobre qual coleção deve ser indicada como primeira opção, limitações, qualidades e cuidados a serem tomados com relação à esta opção. Lembramos que este formulário consiste apenas de uma PESQUISA de opinião.
No momento atual, a coordenação considera fundamental que o processo de discussão ocorra no âmbito escolar, onde deve haver espaço para tanto. Logo, as escolhas devem ser direcionadas pelo conhecimento das Diretrizes de Língua Portuguesa do Município, do projeto político pedagógico que rege a escola, do conhecimento dos seus alunos e da realidade que cerca sua comunidade escolar.

ACESSE

Este documento – arquivo do Word
Guia PNLD 2011 – Português
Guia PNLD 2011 – Apresentação
Formulário de análise (sugestão) – arquivo do Word
Formulário eletrônico de pesquisa
FNDE

segunda-feira, 7 de junho de 2010

AVALIAÇÃO FORMATIVA - TEMA DE JUNHO

Neste dia 08 de junho de 2010, realizaremos o nosso quinto encontro do curso de Formação Continuada na área de Português e Literatura da rede municipal de ensino de Uberlândia. Dando continuidade à temática geral do curso: "Avaliação: processos e procedimentos, contaremos com a professora Dra. Olenir Maria Mendes (Faced/UFU) e a professora Ms. Eliane de Fátima  Vieira Tinoco (SME/PMU), além das estudantes Alessandra Ferreira Bento Souza e Luciana Guimarães. Todas elas membros do Grupo de Estudos em Avaliação Escolar (GEPAE/FACED/UFU).
Dando continuidade às discussões já instauradas desde o encontro de março, este encontro abordará a questão da "Avaliação Formativa". A temática será desenvolvida em duas turmas: manhã (7h30 as 11h30) e tarde (13h30 as 17h30).

segunda-feira, 10 de maio de 2010

ENCONTRO 11 DE MAIO

Curso de Formação Continuada:

AVALIAÇÃO: PROCESSOS E PROCEDIMENTOS

MAIO DIA 11 - Instrumentos de Avaliativos

Profª. Ms. Fernanda Duarte Araújo Silva (FACIP-UFU)
Vanessa Cristina Sousa Prado – Estudante Pedagogia/UFU,
Silvia Ferreira de Macedo – Estudante Pedagogia/UFU,
Maristela Soares Cury Resende – Prof. Matemática (PMU)
Silvana de Jesus Gonçalves - Estudante Pedagogia/UFU


CLIQUE AQUI para acessar o material deste encontro

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Escolha de Livros didáticos - PNLD 2011

Baixem o Guia de escolha do livro didático de Português para  2011 (clique na imagem ao lado).
Assim que a coordenação de Português receber as coleções das editoras, agendará uma reunião,no Cemepe, para que possamos juntos fazer a análise dos livros contemplados.

Para melhor avaliarmos as 16 coleções aprovadas pelo MEC, a coordenação de Português elaborou um questionário eletrônico, visando colher o máximo de opiniões dos professores da rede.

Assim que vocês tiverem acesso às coleções, CLIQUEM AQUI e respondam ao questionário. Desta forma, quem vier à reunião,  estará instrumentalizado com a tabulação das opiniões de seus colegas.

CLIQUE AQUI, para consultar também a Apresentação do  Guia (geral), com explicações de como realizar a escolha.

Escolha pela Internet

O registro da escolha do livro didático será realizado somente pela Internet, no período de 21 de junho a 04 de julho de 2010, no portal do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – FNDE (www.fnde.gov.br) na seção Destaques, no link Escolha PNLD 2011.

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Avaliação e Ideologia

Encontro de Formação Continuada - Literatura e Língua Portuguesa
Curso: Avaliação em Língua Portuguesa: processos e procedimentos

Dia
: 13 de abril (terça-feira) - manhã (7h30) ou tarde (13h30)
Local: Centro Municipal de Estudos Projetos Educacionais Julieta Diniz - Cemepe
Av. Prof. José Inácio de Souza, 1958 - Bairro Brasil.


Avaliação e Ideologia: a lógica excludente da avaliação na relação com a lógica escolar

Ministrantes:
Profª  Ma. Maria Simone Ferraz Pereira (FACIP-UFU) 

(material do encontro)

quarta-feira, 31 de março de 2010

Provas e material da 1a ADIMU

Clique na imagem abaixo ou no menu ADIMU para baixar provas e  quadro de habilidades da primeira etapa da 1a Avaliação Diagnóstica do Município de Uberlândia - Português / 2010

sexta-feira, 26 de março de 2010

Encontro do dia 30 de Março

Tema: Avaliação e Gêneros Textuais: o ensino da poesia na escola
Ministrante / Autora (Saraiva/Atual) : Dileta Delmanto
Data: 30 de março - Horário 8h - 11h  ou  14h - 17h00
Local: Cemepe - Av. Prof. José Inácio de Souza, 1958 - Uberlândia/MG
Pauta do encontro 
Material do encontro

PROGRAMAÇÃO DO EIXO UM: LINGUAGENS E CULTURAS

sábado, 13 de março de 2010

Projeto Encontro Marcado com Fernando Sabino

De COORDENAÇÃO DE PORTUGUÊS E LITERATURA

O Projeto Encontro Marcado com Fernando Sabino visa preservar o acervo deixado pelo escritor Fernando Sabino e divulgar para as novas gerações as suas obras em todas as formas: literatura, cinema e música, por meio da circulação deste projeto em diversos municípios.



Arquivos utilizados pelos organizadores do projeto no encontro do dia 12 de março (Cemepe/Uberlândia - MG)

Educação (ppt)
Proposta pedagógica (ppt)
Proposta pedagógica (pdf)
Relatório (ppt)

VISITE:

Site do Projeto
Blog do Projeto
Crônicas de Fernando Sabino (Releituras)
Biografia de Fernando Sabino (Releituras)

MATERIAL/ INTERNET

conversinha mineira
Eloquência Singular

ASSISTA:

Curta Metragem do conto de Fernando Sabino: Galinha ao Molho Pardo.
Direção: Feliciano Coelho.
Direção de arte: Silvana Coelho.
Direção de Fotografia: Paulo Polonio.
Produção: Alessandro "Torino".
Edição: Daniel Borges e Marinho Antunes.

quarta-feira, 10 de março de 2010

Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro

A Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro, Ministério da Educação e pela Fundação Itaú Social, com coordenação técnica do Cenpec – Centro de Estudo e Pesquisa em Educação, Cultura e Ação  Comunitária, desenvolve ações de formação de professores, com o objetivo de contribuir para ampliação do conhecimento e aprimoramento do ensino da escrita. Uma das estratégias é a realização de um concurso de produção de textos que premia poemas, memórias literárias, crônicas e artigos de opinião elaborados por alunos de escolas públicas de todo o país.  Em 2010, poderão participar do concurso professores e alunos do 5º ano (4ª série) do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio. realizada pelo
fonte: www.escrevendofuturo.org.br
Saiba mais!

REGULAMENTO 
INSCRIÇÕES

 
A Olimpíada na Rede Municipal de Uberlândia 

Este ano haverá, no Cemepe, oficinas para os professores da rede, ninistradas pelas professoras  Kátia Cristina  Sousa Ferreira e Renata Cunha ,com certificação de 40 horas, no primeiro semestre. Haverá, também, premiação para os alunos e professores vencedores da OLP UDI. Em breve,  irá para as escolas um folder com o cronograma desta formação.

segunda-feira, 8 de março de 2010

ENCONTRO 09 DE MARÇO - FORMAÇÃO CONTINUADA

tema: A CULTURA DA AVALIAÇÃO: MEDIDA E NOTA

ministrante : Profa.  Dra.Olenir Maria Mendes (FACED/UFU)

Apresentação da ministrante:

Possui Graduação em Pedagogia pela Universidade Federal de Uberlândia - UFU (1990), Mestrado em Educação pela Universidade Federal de Uberlândia - UFU (1999) e Doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo - FE/USP em Didática, Teorias de Ensino e Práticas Escolares (2006). Atualmente é Professora Doutora da Universidade Federal de Uberlândia, na Faculdade de Educação - Núcleo de Didática. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Didática, Formação de Professores e Avaliação Educacional, atuando principalmente nos seguintes temas: formação de professores da educação básica e superior, políticas de avaliação e avaliação da aprendizagem e pesquisa educacional. Participa dos Grupos de Pesquisas: Grupo de Estudos e Pesquisas em Avaliação Educacional - GEPAE do Grupo de Pesquisa em Educação e Culturas Populares.


PAUTA DO ENCONTRO

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

FORMAÇÃO CONTINUADA 2010 - inscrições abertas



COORDENAÇÃO GERAL DO PROGRAMA
Profª Dra Sônia Maria Santos e Profª Maria Adelina Cantalogo Silva

OBJETIVO
Contribuir, debater e buscar formas reais de melhorar a Qualidade do Ensino Público, propondo atividades de extensão e pesquisa, na perspectiva da Formação Continuada dos Profissionais que atuam na Educação Básica Pública.

PÚBLICO ALVO
Profissionais da educação que atuam na rede pública de ensino; graduandos da UFU; profissionais da educação que atuam na rede privada de ensino; outros.
CARGA HORÁRIA - 120 horas

•Seminário Coletivo do Programa – 20 horas
•Seminário de Abertura e Encerramento – 8 horas
•Atividades à Distância – 40 horas
•Atividades Específicas dos Cursos 52 horas

EIXO UM – LINGUAGENS E CULTURAS
Este eixo desenvolve há quatro anos um trabalho que visa conhecer e ampliar as diferentes linguagens - verbal, oral, corporal, musical, teatral, matemática, poética, visual, literária - e diferentes culturas – populares/científica - e também um pouco da indústria cultural. Com essas linguagens e culturas buscamos alternativas, quer dizer, procuramos, pesquisamos e criamos possibilidades práticas, reflexivas e interdisciplinares em ações educativas, priorizando a escola, mas também olhando a educação que permeia a sociedade.

CURSOS ESPECÍFICOS DO EIXO UM
  • Curso 1 Dança
  • Curso 2 História
  • Curso 3 Língua Portuguesa e Literatura
  • Curso 4 Pedagogos Curso 5 Literatura Anos Iniciais
  • Curso 6 Linguagens, Culturas e Interdisciplinaridade
  • Curso 7 Vivência em Dança
EIXO 2 – GÊNERO, RAÇA E ETNIA
(enfoque na implementação da Lei Federal 1063/2003)

Este eixo visa desenvolver cursos de formação continuada para os profissionais da educação básica da rede estadual e municipal de ensino da cidade de Uberlândia e região. Neste sentido, vem desenvolvendo ações envolvendo a temática de gênero, raça e etnia com enfoque nos dispositivos da lei federal 10.639/03 que obriga a Educação para as relações étnico-raciais e o ensino de história e cultura afro-brasileira e africana nos estabelecimentos de ensino de educação básica públicos e privados.

NÍVEL I= INICIANTES
NÍVEL II = AVANÇADO

EIXO 3 – SAÚDE E MEIO AMBIENTE
Este eixo propõe discutir os problemas ambientais locais, regionais e mundiais, usando uma metodologia de ações teórico-práticas, que contribua efetivamente com a formação de "habitus" educativos para a preservação e conservação do meio em que vivemos, a partir de uma visão globalizada do tema, perpassando pelas diversas áreas do conhecimento e dentro das perspectivas da Agenda 21.

NÍVEL I= INICIANTES
NÍVEL II = AVANÇADO

EIXO 4 – DIVERSIDADE, EQUIDADE E INCLUSÃO
Este eixo propõe a oferecer cursos que contemplem discussões no âmbito educacional pelo crivo da diversidade (humana/cultural), equidade (oportunidades) e inclusão (alunos com necessidades educacionais especiais/ digital). E também explorar recursos de ferramentas digitais que facilitem o trabalho no cotidiano escolar.

CURSOS ESPECÍFICOS DO EIXO QUATRO
  • Curso 1 Mídias e Matemática 6º ao 9º ano
  • Curso 2 Letramento Acadêmico-Cultural para a EJA Curso 3 Gestão Escolar e os Desafios Contemporâneos
  • Curso 4 Ferramentas Digitais na Educação



Ficha de Inscrição por Fax: 34- 3239-4845
Ficha de Inscrição impressa, disponibilizada na PROEX
(Situada à Av. João Naves de Ávila, 2121 - Santa Mônica), nas secretarias municipais de educação, superintendências regionais de ensino das cidades de abrangência do programa e nas licenciaturas da UFU.

Navio Negreiro

O PONTO - Assista ponto a ponto . . .